Historia



A rede LTER Portugal (http://www.lterportugal.net/) foi formalizada em 2011, num processo liderado pela Sociedade Portuguesa de Ecologia (SPECO). Inclui actualmente duas plataformas e dois sítios em diferentes tipos de ecossistemas chave: um sistema florestal Mediterrâneo de uso multifuncional (Plataforma LTsER Montado), estuários (Plataforma LTsER Estuários), água-doce (Sítio LTER Sabor), e águas de transição (Sítio LTER Ria de Aveiro). Os critérios que levaram à escolha destes sítios foram a relevância ecológica e social, a série de dados disponível, a cooperação entre os sectores público e privado e a capacidade de gerar fundos complementares.

O Montado é um sistema tipo savana, dominado por sobreiros e azinheiras, que combina num só espaço a produção florestal, a pastorícia em sistema extensivo, o cultivo de cereais e outras práticas tradicionais de usos do solo. A variabilidade encontrada no montado, resultante das interações clima-solo, espécies dominantes e usos do solo levou à escolha de 5 estações principais de investigação e monitorização (I&M) que representam o gradiente de clima e usos de solo. Através do financiamento da FCT (LTER/BIA-BEC/0048/2009) foi possível dar os primeiros passos na implementação da plataforma que tem como principais objectivos a monitorização de indicadores de alteração do montado, a valorização dos serviços de ecossistema providenciados e o desenvolvimento de um sistema de informação on-line para a divulgação e disponibilização de informação, incluindo uma vasta base bibliográfica. O projecto LTsER Montado resulta da colaboração de 15 instituições com o potencial de incluir mais instituições no futuro.